Alan Rick, um novo nome na mesa da sucessão municipal

97

PorLuis Carlos Moreira Jorge

O deputado federal Alan Rick (DEM) admite discutir a possibilidade de disputar a prefeitura de Rio Branco na eleição do próximo ano. Em conversa com o BLOG DO CRICA, ele revel ou ontem que, tem sido procurado por aliados, representantes de entidades empresariais, e por outros segmentos que o incentivam a colocar o seu nome como opção para uma candidatura à PMRB. Alan ressaltou que analisa os convites como um resultado do seu produtivo mandato parlamentar, e admite que, esta é uma ideia que começa a amadurecer. Diz que a sua meta primordial é continuar cumprindo um mandato popular e no interesse da coletividade, mas não descarta que se contar com o apoio do governador Gladson Cameli, que considera essencial para quem quer disputar a prefeitura da capital dentro do bloco dos seus aliados, poderá aceitar a missão. Alan, além de ter sido muito bem votado na capital, tem forte penetração no importante nicho eleitoral do segmento evangélico. E é um aliado fiel do governo.

GANHA O DEBATE

O nome do deputado federal Alan Rick (DEM) na disputa da prefeitura da capital seria bom para que os debates venham a ser qualificados e em cima de idéias e não na mediocridade.

BOLA DENTRO

Caso venha a ser confirmada a nomeação do ex-prefeito Tião Bocalom para a direção da EMATER-ACRE será uma bola dentro chutada pelo governo. Bocalom tem experiência na gestão, uma forte afinidade com o meio rural, além de ser um político com a ficha limpa.

ADVERSÁRIO FEROZ DO PT

E Tião Bocalom foi um adversário valente no enfrentamento com os petistas nos últimos vinte anos em que estiveram no poder. Nunca fugiu da briga, foi enxovalhado, mas ficou de pé.

CAPITAL É ESSENCIAL

O deputado federal Flaviano Melo (MDB) apresenta como argumentação para o seu partido ter candidato a prefeito de Rio Branco o fato de se fortalecer no maior colégio eleitoral, além de que, na capital a eleição é de dois turnos, e no turno final os aliados podem se juntar.

MAIS QUE FORTALECIDO

Uma boa fonte do governo confirmou numa conversa no último sábado de que com a briga entre a deputada federal Mara Rocha (PSDB) e o governador Gladson, a posição do secretário de Agricultura, Paulo Wadt ficou ainda mais fortalecida. “Firme como um uma pedreira”, disse.

JOGO ABERTO

Finalmente, os deputados vão ouvir o que pensa a nova secretária de Saúde, Mônica Feres, que será ouvida nesta terça-feira na Comissão de Saúde da Assembléia Legislativa, atendendo a uma convocação feita pelo deputado Jenilson Lopes (PCdoB). Vai ser bem interessante.

GOVERNO SE JULGA AO FINAL

O governador Gladson Cameli já cometeu algumas trapalhadas de gestão, nada que possa figurar no campo da ilegalidade. Mas é prematuro se dizer que por conta dessas derrapadas, o seu governo vai naufragar. Um governo só é julgado com precisão no último ano de mandato.

FICOU BONITA

A prefeita Socorro Neri recebeu a Avenida Amadeu Barbosa abandonada e na escuridão. Pois, bem quem passa agora por aquela importante via a vê toda iluminada e recuperada. Quem apostou no fracasso da Socorro comece refazer os planos, fora este, ainda tem outro verão.

TENDÊNCIA NATURAL

A tendência lógica é que os partidos que fazem oposição ao Gladson se juntem em torno do seu nome na eleição do próximo ano, caso a prefeita Socorro resolva disputar a reeleição, o que seria natural. Partidos como PT e PCdoB, dificilmente, terão candidaturas próprias.

CONSEGUIU CONSERTAR O ROMBO

Aos poucos foi calafetando e o deputado Luiz Tchê (PDT) conseguiu vedar o rombo que havia no casco da base do governo na ALEAC. Pesa a favor do Tchê na liderança do governo é que dialoga até com a oposição se preciso for, daí o seu sucesso na liderança do governo.

NÃO VEJO OUTRO NOME

O ex-senador Jorge Viana, embora enfraquecido com a última derrota para o Senado e o seu partido estar fora do poder no Acre, ainda assim continua a ser a maior liderança do PT. E é o único com capacidade de montar uma articulação para tentar voltar ao poder em 2022.

SEM CARGOS NA GAVETA

O PT vai enfrentar um desafio que não enfrentou nos últimos vinte anos, que é o de depois de todo este tempo não ter mais uma gaveta cheia de cargos para distribuir aos dirigentes partidários para formar uma aliança, como era a FPA. Terá que começar tudo do zero.

PRIMEIRO DESAFIO

E o seu primeiro desafio será encontrar candidatos a prefeito em todos os municípios.

TENTO POLÍTICO

A prefeita de Brasiléia, Fernanda Hassem, é uma petista sem rancor. Recebeu políticos de todos os matizes ideológicos na festa do Carnavale, mostrando ser maleável quando se trata de dialogar com os antagonistas. Fez da festa um grande ato de aparição e vendeu seu peixe.

CONVITES EM PROFUSÃO

Para a ira dos que lhe fazem oposição, Fernanda Hassem já foi convidada a se filiar ao SOLIDARIEDADE da deputada federal Vanda Denir, no PDT do deputado Luiz Tchê; e, no PROGRESSISTAS, convite este feito pelo próprio Gladson Cameli, para que se filie e tenha o seu apoio á reeleição. Isso funciona como tapa nas lideranças do MDB daquele município.

RECLAMAR DE QUÊ?

Mas o MDB pode reclamar de que, se todas principais lideranças no município enfrentam sérios problemas na justiça? Some-se ao fato do partido não ter um nome forte a prefeito.

BELA BOMBADA

Não consigo compartilhar com o entusiasmo dos dirigentes do MDB com uma candidatura a prefeito de Rio Branco. Na última tentativa com a ex-deputada Eliane Sinhasique o MDB foi massacrado nas urnas. E o deputado Roberto Duarte (MDB), nome com o qual acenam para a disputa, não apareceu bem na primeira pesquisa de opinião pública para a PMRB.

ALIANÇA NATURAL

Com o Coronel Ulisses Araújo hoje carne e unha com o vice-governador Major Rocha, é bem possível que ambos estendam a dobradinha que fazem na Segurança, para a eleição municipal na capital, no próximo ano. O que é a política! Até ontem eram inimigos de ferro e fogo.

OU ALGUÉM DUVIDA?

Todo posicionamento adotado até aqui pelo diretor do IAPEN, Lucas Gomes, e pelo secretário de Segurança Pública, Paulo César, neste embate com a Juíza da Vara de Execuções Penais, Juíza Luana Campos, tem a digital do vice-governador Major Rocha. Ou alguém duvida disso?

DE CALADO Á CRÍTICO

O vereador Juruna (PHS) manifestou sua revolta por o Gladson estar antecipando parte do 13º salário dos servidores, sob o cômico argumento que faltará dinheiro em dezembro. Crítico, o Juruna deveria ter sido quando o governo petista que apoiava saiu e não pagou o 13º. E calou.

INFANTILIDADE POLÍTICA

O governador Gladson Cameli adora se confraternizar com adversários políticos que o massacraram na campanha, seja colocando-os no governo, seja fazendo convescote com os que estão fora. Infantilidade política. Quem dorme ou brinca com cobras acaba sendo picado.

DEPOIS BRINCA DE AMARELINHA

O que o Gladson Cameli tem que fazer é consertar as pontes quebradas com aliados. Depois que fizer isso pode até brincar de amarelinha com os seus algozes da última campanha, que não se limitaram somente a lhe criticar, mas a ofender a sua honra e a da sua família.

FRASE DA SEMANA

“Quando o gato e o rato fazem uma aliança a tendência do dono do armazém é falir”. Ditado iraniano.