Bolsonaro concede a mesma condecoração a Olavo de Carvalho e Mourão

222
Desafetos declarados receberam mais alto grau da Ordem de Rio Branco, junto com ministros e governadores
Em um único ato, opresidente Jair Bolsonaroconcedeu ao vice-presidenteHamilton Mourão e ao ideólogo de direita Olavo de Carvalho omais alto grau da Ordem de Rio Branco , condecoração que “distingue serviços meritórios e virtudes cívicas” e estimula “a prática de ações e feitos dignos de honrosa menção”.  Os dois são desafetos declarados, com trocas de farpas públicas, e representam a disputa no governo entre a ala ideológica e a militar.

O decreto com as condecorações foi publicado em edição extra do Diário Oficial da União (DOU), de terça-feira. Além de Mourão e Carvalho, outras 33 autoridades receberam a distinção de Grão Cruz. Foram contemplados 12 ministros, incluindo Sergio Moro, da Justiça e Segurança; Paulo Guedes, da Economia, Arthur Weintraub, da Educação. Nove governadores de estado — entre ele Wilson Witzel (PSC), do Rio, e João Doria (PSDB), de São Paulo — e o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), também foram agraciados.

Segundo o regulamento divulgado no site de Relações Exteriores, podem receber a comenda de Grã-Cruz  autoridades como presidente da República e vice, e presidentes da Câmara, do Senado e do Supremo Tribunal Federal. A lista de indicados também pode incluir governadores, oficiais das Forças Armadas de alta patente, e “embaixadores estrangeiros e outras personalidades de hierarquia equivalente.”

Morador dos Estados Unidos desde 2005, Olavo de Carvalho é considerado o “guru” da família Bolsonaro e de alguns dos principais auxiliares do presidente. Ele é autor de livros e se notabilizou na internet por opinar sobre o governo e criticar militares, incluindo Mourão. O ideólogo já foi desautorizado pelo próprio Bolsonaro.

Comenda para filhos

No mesmo decreto, o presidente designou os filhos, o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) e deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-RJ), para receber a comenda de Grande Oficial, mas em um grau menor que a concedida a Mourão e Olavo de Carvalho. O vereador Carlos Bolsonaro, considerado o filho mais próximo do presidente, não foi contemplado.

Outros 12 parlamentares, aliados do presidente, receberam a mesma distinção que Flávio e Eduardo. Entre eles estão os senadores Major Olímpio (SP) e Soraia Thronicke (MS), e os deputados Joice Hasselman, líder do governo no Congresso, Major Vitor Hugo, líder na Câmara, e Hélio Lopes (RJ), amigo de longa data de Bolsonaro. Todos esses são filiados ao PSL, partido do presidente.