Crescem especulações de suposto acordo entre Ilderlei Cordeiro e cardeais do PT

72
 

Bom dia! Boa tarde! Boa noite!

Os bastidores da política de Cruzeiro do Sul estão pegando fogo. Nem as águas geladas do Igarapé Preto (pense numa água que cura até ressaca) estão conseguindo baixar a temperatura da efervescência do caldeirão político às vésperas de mais um período eleitoral. As especulações, boatos, rasteiras e cangapés entre os bloco do ex-prefeito Vagner Sales (MDB) e do prefeito Ilderlei Cordeiro (Progressistas) dão conta de um suposto acordo de Cordeiro com os cardeais do PT para colocar um ponto final nas perspectivas de uma candidatura de Sales a deputado estadual, salvar o mandato do atual prefeito que que corre risco de perder o mandato, abandonaria o barco de Gladson Cameli (Progressistas) e trabalharia para eleição de Marcus Viana (PT), pré-candidato ao governo do Acre que enfrenta resistência no Vale do Juruá.

Pessoas ligadas a Ilderlei Cordeiro, acreditam que apesar de todo desgaste com o eleitorado do Estado, os cardeais petistas ainda teriam influência suficiente na Corte do Tribunal Regional Eleitoral do Acre (TRE-AC) para evitar que ele seja condenado por abuso de poder econômico e consequentemente tenham o mandato cassado. O objetivo seria livrar a pele de Ilderlei e seu vice, mas complicar a vida de Vagner Sales, que poderá ser apontado como o autor do suposto abuso de poder econômico. Este blogueiro, lógico, não acredita nestes boatos. Confio na credibilidade da Justiça Eleitoral do Acre e de seus membros que não deixariam forças externas interferir nos julgamentos e deixar se contaminar por pedidos de quem quer que seja e que vai julgar conforme a lei e não com base em pedidos de cardeais do Partido dos Trabalhadores.

É necessário que a Justiça prove que não há conchavos entre políticos e juízes de modo a inventar manobras que possam atender interesses de grupos que muitas vezes buscam favorecimentos com decisões judiciais que prejudicam uns e ajudam outros adversários, conforme o interesse do momento. Cada um no seu quadrado. Que a política não corrompa a Justiça. Eu, particularmente, não acredito que o TRE se deixe levar por artifícios da desacreditada classe política. Quando estas manobras vêm a público e se tornam o principal burburinho em uma cidade, esse é o momento de a Justiça agir, demonstrar seu prestígio junto ao cidadão e se houver culpados que eles sejam punidos. Se as águas frias do Igarapé preto não apagam o fogo da política no Juruá, que a fria escrita da lei debele o incêndio daqueles que creem que podem manipular a Justiça

Vale lembrar que o julgamento da chapa de Ilderlei Cordeiro foi interrompido por um pedido de vistas quanto já tinham dois dos sete votos da Corte do TRE favoráveis à condenação.

Uma professora ensinando um engenheiro a tapar buracos


Rio Branco ainda está longe de se livrar do incômodo título de a “acidade dos buracos”, mas os serviços de tapa-buraco melhoraram sensivelmente depois que Socorro Neri (PSB) assumiu o cargo de prefeita da Capital. Posso afirmar que a professora vem dando uma verdadeira aula ao engenheiro Marcus Viana (PT), de como se faz manutenção viária. O trabalho agora é feito sem aquele tradicional desenho do buraco quando apenas limpavam a área do buraco a aplicavam a massa asfáltica, serviço que não suportava a primeira chuva. Sob o comando de Socorro Neri, alguns locais foram recapeados e em outros lugares não há remendos em forma de coração, bola, ovo e etc. Os trabalhadores estão removendo além das bordas dos buracos, fazendo serviço de base e aplicando um asfalto com mais qualidade que o usado na administração Marcus Viana.

O calo no sapato de Sebastião Viana


Mesmo fazendo parte da base de governo, o deputado estadual Raimundo da Saúde (Podemos) passou os últimos três anos de mandato sendo um calo no sapato do governador Sebastião Viana, do PT. Quando o assunto foi a defesa de sua categoria, Raimundinho foi um implacável defensor dos trabalhadores, deixando de lado o compromisso de fidelidade ao projeto da FPA e levantando as bandeiras dos servidores da saúde. É um parlamentar comprometido com a proposta que o levou ao parlamento estadual. Apesar de o Projeto de Lei que tentava salvar os empregos dos 1.800 servidores do Pró-Saúde ter sido derrubado na Justiça por recomendação do Ministério Público, Raimundinho mostrou para o descrente Sebastião, que uma árvore pode voar, mesmo que um voo curto. É provável que ele garanta a reeleição na disputa eleitoral deste ano.

Jogo sujo na pré-campanha


As “Fake News” extrapolaram os limites do mundo virtual e viraram prática comum no mundo real. Um exemplo é o caso do Projeto de Lei que proíbe a saída da castanha in natura do Estado. A matéria ainda está em discussão, mas nos bastidores vem sendo passada para os produtores desinformados como fato consumado. É uma espécie de fogo amigo de parlamentares da própria FPA para prejudicar o autor da matéria, o deputado Heitor Júnior (Podemos). Não há proibição de o produtor vender seu produto nem tabelamento no preço da castanha, ou seja, a Lei não existe nem é da forma como é repassada aos mais desavisados. Heitor Júnior afirma que seu projeto não vai influenciar no preço final da venda da castanha. “Nosso objetivo é gerar mais de dois mil postos de trabalho com o beneficiamento da castanha no Estado. Este projeto valoriza o que é produzido no nosso Estado”, justifica o deputado.