Eleitorado do Acre chega a 532.033 em janeiro

280
O Estado do Acre encerrou o mês de janeiro com 532.033 eleitores,  o que representa um crescimento de 59,8% em comparação a outubro de 2000, este é o 5o maior crescimento entre as Unidades da Federação, no período.   Os dados estão disponíveis no setor de estatísticas do site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O cinco maiores crescimentos percentuais entre 2000 e 2018 foram verificados na Região Norte. O Amapá lidera o ranking, e no período o eleitorado do estado quase que dobrou, com o aumento de 96,5%, e passou de 250.077 a 491.500 eleitores. Em segundo lugar está Roraima (75,6%), em terceiro Amazonas (67,3%) e em quarto o Pará (66,17%).

Na última eleição para os cargos de governador do Estado e presidente da República, em 2014, o Acre tinha 506.724 eleitores. Este ano, 25.309 pessoas a mais terão o direito de escolher os futuros governantes do país. O número podia ser ainda maior se 7.500 eleitores não tivessem tido o título cancelado.

A quantia de novos eleitores é superior ao dobro da diferença de votos entre Tião Viana (196.509) e Marcio Bittar(186.658), no segundo turno do último pleito para o governo do Acre, que foi de 9.851 votos.

Os cidadãos que pretendem votar nas Eleições Gerais de 2018 e que ainda não tenham tirado o título de eleitor têm até o dia 9 de maio para requerer a inscrição eleitoral.

Do total de eleitores, as mulheres são maioria, um total de 274.157 (51,53%) e os homens somam 257.872 (48,46%). Em 2000, os homens eram maioria, e correspondiam a 51,8% do total de 318.955 eleitores, ou seja 165.468.

Ensino

Do total de eleitores: 115.737 cidadãos têm ensino fundamental incompleto (21,75%); 111.158 ensino médio completo (20,89%); 76.205 ensino médio incompleto (14,32%);  65.084 lê e escreve (12,23%); 53.600 são analfabetos (10,07%) e 48.648 têm ensino superior completo (9,14%).

Como tirar o título

Para obter o título de eleitor, o cidadão deve ir ao cartório eleitoral da região, com os seguintes documentos: carteira de identidade, carteira de trabalho ou certidão de nascimento ou casamento. A apresentação da Carteira Nacional de Habilitação ou passaporte exigirá complementação documental para suprir os dados necessários à emissão do título; comprovante de residência original e recente; e certificado de quitação do serviço militar para os maiores de 18 anos do sexo masculino.

Voto obrigatório?

Pela Constituição Federal, o alistamento eleitoral e o voto são obrigatórios aos brasileiros a partir dos 18 anos e facultativos aos jovens de 16 e 17 anos, aos maiores de 70 anos e aos analfabetos.

Natan Peres