Ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares se entrega à Justiça

111
terra.com.br

O ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares se entregou nesta quinta-feira (24) à Polícia Federal em São Paulo para começar a cumprir pena de seis anos de prisão por lavagem de dinheiro. Ele foi condenado pelo juiz Sergio Moro em primeira instância, em março do ano passado, no âmbito da Operação Lava Jato.

Moro ordenou a prisão de Delúbio logo após o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) negar na quarta-feira os últimos recurso da defesa do ex-tesoureiro no julgamento em segunda instância.

Delúbio, que foi tesoureiro do PT entre 2000 e 2005, foi acusado de solicitar um empréstimo fraudulento no valor de 12 milhões de reais, solicitado por José Carlos Bumlai, pecuarista e amigo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ao Banco Schahin. O dinheiro seria destinado ao PT.

Em março de 2017, Moro condenou Delúbio a cinco anos de prisão por lavagem de dinheiro. Além dele foram condenados ainda os empresários Ronan Maria Pinto, Luiz Carlos Casante, Enivaldo Quadrado pelo mesmo crime. No processo em segunda instância, em março deste ano, o TRF-4 aumentou a pena do ex-tesoureiro em um ano.

A defesa de Delúbio afirmou que irá recorrer da decisão em tribunais superiores e destacou que considera a condenação ilegal, alegando não haver provas.

O PT disse que o caso mostra novamente a perseguição da Lava Jato contra o partido e acusou os envolvidos na operação de deixar de combater a corrupção para fazer política.

Delúbio já foi condenado, em 2012, e preso, em 2013, por seu envolvimento no mensalão. Em 2016, o Supremo Tribunal Federal (STF) perdoou sua pena.