Homem procura polícia após ter perfil clonado em site de vendas

415

Jeferson Arruda criou o perfil para vender um carro, na última semana, e começou a receber notificações de de negociação, sendo que ainda não tinha recebido nenhuma proposta sobre o veículo anunciado.

Por Alcinete Gadelha, G1 AC — Rio Branco

O motorista de aplicativo Jeferson Arruda, de 45 anos, procurou a polícia, na manhã desta segunda-feira (27), para denunciar clonagem em perfil que criou numa página de vendas. A tentativa de golpe foi registrada em, pelo menos, cinco cidades e oferecia carros a baixo custo.

Arruda criou o perfil para vender um carro, na última semana, e começou a receber notificações de de negociação, sendo que ainda não tinha recebido nenhuma proposta sobre o veículo anunciado.

“Fiz um anúncio na sexta-feira (24) para vender meu carro, quando foi hoje [segunda] começou a chegar mensagem dizendo que o perfil já estava sendo anunciado. Tentava ver qual era e não conseguia, só depois descobri que estavam com todos os meus dados fora do estado”, contou ao G1.

“Tentei entrar no perfil e não consegui porque existiam sete perfis falsos, tinha uma conta no Rio de Janeiro, São Paulo, Campinas, Recife. Anunciaram vários carros, até caminhonete de R$ 23 mil. Consegui mandar mensagem para a empresa e consegui avisar que eram falsos e que se tratava de golpe”, disse.

De acordo com o motorista, os perfis continham o nome, telefone e email criado com um perfil de pessoa jurídica, no qual foi pago o valor de R$ 99 para anunciar cinco veículos.

A preocupação de Arruda é de se resguardar no caso de golpes através de sua conta no site vendas. Após fazer o boletim de ocorrência e entrar em contato com a empresa, ele conseguiu fechar os perfis falsos.

“Acredito que não conseguiram fechar nenhum negócio. Fiz o boletim para me resguardar. Consegui fechar todos os perfis, aumentei a segurança e vou continuar com o perfil porque preciso vender o carro”, contou.

Golpes

Na última semana, a Polícia Civil do Acre alertou sobre outros golpes que ocorrem também em sites de vendas, quando uma série de golpes na vendas de veículos e outros itens praticados através de sites e aplicativos.

Segundo o delegado Fabrizzio Sobreira, titular da Delegacia da 4ª Regional da Polícia Civil, somente na última semana, 15 pessoas caíram no golpe no estado. Ele disse que o golpe acontece quando os estelionatários pegam as fotos de anúncios de vendas e replicam a postagem por um valor mais baixo no mesmo site e quando alguém se interessa e entra em contato, eles alegam que estão vendendo.

O estelionatário pede para que a pessoa não comente nada, e que minta a respeito da situação, porque se falarem a verdade o preço do veículo aumentará. A vítima acaba depositando o dinheiro na conta que o estelionatário indica, que geralmente é de fora do estado.

Enquanto isso, a pessoa que supostamente estaria vendendo não recebe a quantia e por consequência, não entrega o carro. Logo, quem depositou acaba ficando no prejuízo.

“Lamentavelmente, temos pessoas mal-intencionadas, que vêm se utilizando desses aplicativos de vendas. Nós orientamos o cidadão de bem, que está negociando, através desses sites de comércio, que verifiquem a procedência, desconfiem de anúncios com valores aquém do bem ofertado. Tem que ter uma conversa entre o vendedor e o comprador, já que existe, hoje, dentro desse mecanismo de fraude, um terceiro indivíduo que se coloca disposto a intermediar esse negócio”, orientou Sobreira.