Nova eleição da Câmara de Brasiléia promete movimentar o cenário político

37

Por Jacks Aroldo

Está chegando ao fim o biênio de mandato da presidência da Câmara Municipal de Brasiléia composta por:

Presidente: Rogério Pontes (MDB)

Vice: Rozevete Honorato (PSB)

1° Secretário: Eduardo Queiroz (PT)

2º Secretário: José Gabriele (PSB)

Com o fim do mandato, os bastidores da política tende a ter uma grande movimentação para eleger o novo presidente da casa que atuará nos anos 2019/2020.

Atualmente o cenário de lideranças na câmara de Brasiléia conta com sete vereadores da base da prefeita Fernanda Hassem (Rogério Pontes, Rozevete, Zé Gabriele, Edu, Antonio Francisco, Rozildo e Mario Jorge) e apenas quatro de oposição (Reinaldo Gadelha, Marquinhos Tiburcio, Joelso Pontes e Charbel Reis).

Mas como em política tudo muda, nada está perdido para a oposição que tem como escudo a massacrante vitória da oposição no estado, quebrando a hegemonia petista de vários anos e contando com isso para refazer sua linha de frente no município.

Se fizer uma avaliação da composição da casa legislativa por legenda você entenderá melhor como funciona o jogo político:

PT – 3 vereadores (Edu, Rozildo e Antonio Francisco)

PSB – 2 vereadores (Rozevete e Zé Gabriele)

PP – 2 vereadores (Joelso e Charbel)

MDB – 3 vereadores (Rogério Pontes, Reinaldo e Mario Jorge)

PSDB – 1 vereador (Marquinhos Tibúrcio)

Então numa lógica divisão de Situação e oposição, o quadro ficaria assim:

Situação – 5 vereadores (3 PT e 2 PSB)

Oposição – 6 vereadores (3 MDB, 2 PP, 1 PSDB)

O problema é que a conta não está batendo por motivos de rixas passadas entre vereadores da própria oposição na eleição passada pela disputa das cadeiras, onde apontam o suplente de vereador Francisco Valadares de ser o causador do imbróglio que gerou toda a desavença-atrito com o vereador Rogério Pontes em campanha e a tomada da vaga de vereador do Mário Jorge-que com recursos jurídicos garantiu sua volta para a casa legislativa.

Agora cabe as lideranças de partidos se alinharem e contornarem a situação, trazendo de volta seus pupilos para servirem a sigla de fato e de direito sem desmerecer a força potencial que ainda possui a atual administração do município, que também tem planos para que estes vereadores permaneçam servindo a base mesmo em sigla de oposição.

A nova eleição da Mesa Diretora da Câmara Municipal para o biênio 2019/2020 tem data provável para o próximo dia 11 de dezembro, onde promete movimentar a cidade entre aqueles que adoram a política local e lotam a casa para torcer por suas preferência.

Quem já viveu eleições passadas desta Câmara Municipal sabe que eleição dessa natureza se ganha nos acréscimos do segundo tempo. O próximo presidente da “Casa do Povo” ainda é uma caixinha de surpresa. Façam suas apostas.