Oposição lança frente parlamentar pelas eleições diretas

41
Lucas Pordeus León

Senadores e deputados da oposição lançaram nessa quarta-feira (07) uma Frente Parlamentar pelas Diretas. Os cinco partidos que compõe a frente defendem uma eleição direta para Presidência da República em caso de vacância do cargo.

O movimento aposta na possibilidade do mandato do presidente Michel Temer ser interrompido por decisão do TSE, Tribunal Superior Eleitoral, que pode cassar a chapa Dilma/Temer de 2014. Nesses casos, a Constituição determina uma eleição indireta. Ou seja, o novo presidente seria eleito pelo Congresso Nacional.

O coordenador da frente, o senador João Capiberibe, do PSB, defendeu que a eleição direta é a saída para a crise.

Os partidos da base criticam a proposta. O líder do PSDB no Senado, Paulo Bauer, ressaltou que a legenda defende eleição indireta em caso de vacância.

Tramitam na Câmara e no Senado projetos para alterar a Constituição e permitir a eleição direta caso o cargo fique vago no terceiro ano do mandato. Hoje só é permitida eleição direta se os cargos de presidente e vice ficarem vagos até o segundo ano de mandato.

No Senado, a PEC das diretas foi aprovada na Comissão de Constituição e Justiça na semana passada e já pode ser votada no plenário.