Polícia deve colher depoimento de irmã de sogro de ator morto em SP

1082

Irmã de Paulo Cupertino, apontado como autor do crime, será ouvida no 98º DP. Além dela, pessoas próximas ao sogro do ator também devem depor

  • Fabíola Perez, do R7, com informações da Record TV

A-A+

Sogro de ator Rafael Miguel é considerado o foragido mais procurado de SP

Reprodução Record TV

Passada uma semana desde o início das investigações sobre o paradeiro do comerciante Paulo Cupertino, 48 anos, considerado o foragido mais procurado pela polícia, o delegado responsável pelo caso deve ouvir a irmã de Paulo nos próximos dias. 

De acordo com informações da Record TV, ela foi intimada a comparecer ao 98º DP do Jardim Miriam para prestar depoimento. Outras pessoas próximas ao apontado como autor das mortes de Rafael Miguel e de seus pais, João Alcisio Miguel, de 52 anos, e Miriam Selma Miguel, de 50 anos, também serão ouvidos. 

pai de Isabela Tibcherani, namorada do ator, Cupertino teve prisão temporária decretada pela Justiça desde a quarta-feira (12). A polícia realizou buscas em mais de 50 locais apontados em denúncias anônimas. O delegado Bruno Tessari acredita que ele esteja escondido em São Paulo. O acusado teria, segundo os investigadores, muitos contato e relacionamentos no mundo do crime.

O carro apreendido pela polícia na última semana passará por perícia para saber se ele foi ou não utilizado por Paulo. O sogro do ator teria usado, ao menos, dois veículos para realizar a fuga: um Montana preto e um Volkswagen Up vermelho que teria sido utilizado por Paulo para deixar o local do crime.

De acordo com a Record TV, Paulo teria conhecimento sobre rotas de fuga e, por isso, trocado de veículos em diferentes momentos. A polícia realizou uma perícia no veículo e encontrou uma garrafa de água e um folheto de um lava rápido próximo ao local do crime.

Um laudo necroscópico do ator Rafael Miguel e de seus pais mostrou que o acusado do crime agiu com violência. Segundo o documento da Polícia Técnico-Científica de São Paulo, foram disparados 13 tiros de pistola, sendo que destes sete atingiram Rafael.

O documento mostra que Rafael foi atingido por um tiro na cabeça, um no peito, três nas costas e dois no braço esquerdo. Contra o pai do rapaz, João Alcisio, foram quatro disparos: um no peito, dois no braço esquerdo e um no braço direito. A mãe, Miriam Miguel, foi atingida por dois tiros, um no peito e outro no ombro.