PT diz que condenação de Lula seria golpe para afastar ex-presidente da eleição

92

A direção nacional do PT afirmou em nota nesta segunda-feira que uma eventual condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo juiz federal Sérgio Moro seria um “golpe” com o objetivo de impedi-lo de disputar a Presidência, e que uma eleição no ano que vem sem Lula seria uma “fraude”.
“Uma hipotética condenação de Lula teria como único objetivo afastá-lo das eleições de 2018, o que é absolutamente inaceitável. Sem Lula, as eleições presidenciais não terão legitimidade e não passarão de uma fraude contra o povo brasileiro”, afirma a nota.A nota, assinada pela presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), afirma que o partido e sua militância acompanham “atentamente” o processo em que Lula é acusado de ter recebido um apartamento tríplex como propina da construtora OAS, e que “qualquer sentença que não seja a absolvição completa e irrestrita de Lula” será injusta.

“Condenar Lula, o maior líder popular na nossa história, significaria desferir um golpe mortal contra a justiça e a democracia do Brasil”, acrescentou o partido.

O comunicado da direção petista foi divulgado no mesmo dia em que uma pesquisa do Datafolha apontou Lula como líder em todos os cenários de primeiro turno para as eleições presidenciais do ano que vem, ao mesmo tempo que o aponta como

o possível candidato com maior rejeição entre o eleitorado.

A manifestação também acontece após a apresentação das alegações finais da defesa de Lula no processo do tríplex, última etapa antes da proclamação da sentença pelo juiz Sérgio Moro, responsável pela Lava Jato na primeira instância.

Nesta segunda-feira, Moro condenou o ex-ministro petista Antonio Palocci a 12 anos de prisão pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro na Lava Jato, e citou Lula 75 vezes em sua sentença condenatória.