Tião Viana reconhece descaso e permite que PMs possam trabalhar de calça jeans e tênis

43
Associações sustentaram que exigência era ilegal, já que há 5 anos PMs não recebem fardamento
SALOMÃO MATOS, CONTILNET

Com o anúncio feito pela ContilNet de que o governador Tião Viana havia determinado ao Comando Geral da Polícia Militar do Acre só escalasse para o serviço policiais militares que se apresentassem nos batalhões devidamente uniformizados, o petista voltou atrás e não vai mais fazer qualquer objeção em relação ao assunto. Muitos PMs têm comparecido ao serviço vestidos com calças jeans e tênis, já que o estado não compra os uniformes já faz cinco anos.

O sargento do Corpo de Bombeiros Abrahão Púpio agradeceu à reportagem da ContilNet por divulgar o que os seus colegas de farda vêm enfrentando nos últimos anos. Púpio também divulgou uma nota na qual falou da revogação da ordem dada pelo governador.

Confira, abaixo, o texto na íntegra:

“As associações militares reagiram e o Governo acaba de voltar atrás na determinação de exigir que o Policial Militar se apresente para o serviço extra (BH) com fardamento completo.

As associações disseram que essa exigência seria ilegal, já que há 5 anos o PM não recebe o fardamento.

Os PMs poderiam deixar de ser voluntários para o serviço extra nas horas de folga, e reduzir drasticamente o policiamento nas ruas.

Considera-se uma vitória dos Militares Estaduais do Acre, que aderiram ao maior movimento reivindicatório dos últimos anos.

Continuamos firmes e unidos no movimento ‘Cumprindo a Lei’. Outras ações serão deliberadas e anunciadas”, diz o comunicado.