Após festa sem máscara, cerca de 20 alunos da UFAC pegam Covid-19

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Uma das mães, em um áudio enviado a familiares, alega que a filha, que participou dos dois eventos, está sintomática, apresentando cansaço e gripe. A jovem também teve febre, mas está com o quadro clínico controlado. Até o namorado apresentou sintomas após ter contato com a jovem. Outra mãe alega, também por meio de áudio enviado pelo WhatsApp, ao Notícias da Hora, que professores da instituição e alunos de outras turmas também participaram das duas festas.

“Todo mundo da turma pegou. Se ela não melhorar eu vou levá-la lá no Into. O Covid não acabou, não. Está no meio do mundo, para quem quiser. Tem que ter todo o cuidado necessário. A vacina não impede, ela só ameniza. Ela [a filha] está bem, tomando as vitaminas, repousando. Isso foi na festa sábado, mas na sexta também teve outra festa, e tem muita gente que já testou positivo”, relata a mãe, preocupada com a situação dos colegas da jovem estudante.

Segundo a mulher, a festa de sábado foi fechada para os alunos da turma organizadora. Quatro professores participaram da atividade, além dos que já haviam ido na festa da atlética, na sexta-feira anterior. Em um comunicado enviado ao Notícias da Hora, os professores recomendaram que todas a atividades presenciais sejam suspensas por pelo menos uma semana, para que o cenário seja analisado. Há uma estimativa de que pelo menos 60 pessoas possam ter sido contaminadas com o coronavírus.

“Após testagem de contatos e alunos da Med 21, temos 25 casos positivos, 19 alunos e 6 contatos. Destes 16 estão sintomáticos. Estaremos monitorando estes casos, e buscando rastrear contatos. Devido ao elevado número de casos, e ao fato de que houve casos também em outras turmas, consideramos prudente a suspensão de todas as atividades presenciais do curso, inclusive campos de prática por uma semana”, diz a mensagem enviada aos professores e alunos, pela servidora Fátima Fagundes, ao qual teve acesso o portal.

Fagundes completa a orientação: “O internato segue mediante apresentação de Exame de pesquisa viral em swab de nasofaringe negativo por todos os internos. Este tempo nos permitirá avaliar de forma adequada a situação, para que possamos garantir a segurança de todos. Esta decisão foi tomada com orientação do professor Odilson, presidente do comitê Covid e do Professor Thor”, completa.

Redação do Notícias da Hora