Assis Brasil: Rio Acre segue em “alerta máximo” mesmo com as chuvas recentes

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

  

O acumulado de chuva do início do mês de novembro até esta sexta-feira (25) indica que no Parque Estadual Chandless choveu 461,40 milímetros no período. A estação do Seringal Santa Helena registrou 268,60 mm, Ponte do Liberdade: 186,40 mm e Colônia Dolores: 154,20 mm.

Pelo acumulado, nas estações de monitoramento que possuem série climatológica é possível observar que os maiores acumulados registrados foram em Jordão (274,80 mm), Sena Madureira (269,40 mm), Manoel Urbano (252,00 mm), Cruzeiro do Sul (251,80 mm), Plácido de Castro (250,60mm), Feijó (250,20 mm), Tarauacá (227,80 mm), Assis Brasil (188,40 mm), Santa Rosa do Purus (179,40 mm), Mâncio Lima (160,60 mm), Porto Acre (160,40 mm) e Rio Branco (150,90 mm).

Quanto à questão hidrológica, na leitura de hoje (25), as plataformas localizadas na Bacia do Rio Acre registraram redução de nível na leitura das 7h, exceto em Capixaba e Rio Branco que registraram elevação e Porto Acre que não registrou alteração. De acordo com as cotas de monitoramento de estiagem do satélite de referência, o rio Acre permanece em alerta máximo em Assis Brasil, Brasiléia, Capixaba e em alerta em Porto Acre.

Em Assis Brasil, por exemplo, ao invés de subir o rio vazou, saindo de 2,80m para 2,63m.

A estação meteorológica localizada em Plácido de Castro ultrapassou a média climatológica de 201 mm de chuva esperada para o mês de novembro, acumulando 250,6 mm.