Derrota Bolsonarista: Criação do União Brasil com fusão PSL-DEM terá candidatura própria

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
O bolsonarismo sofreu um duro golpe com a criação do União Brasil, fusão entre DEM e PSL. O ministro do Trabalho e da Previdência, Onyx Lorenzoni (DEM-RS), tentou aprovar a liberação de integrantes da nova legenda para apoiarem o presidente Jair Bolsonaro, ou o candidato que quisessem, nas eleições de 2022. Não deu.
O presidente da legenda, Luciano Bivar, negou o pedido. Disse que o União Brasil terá candidato próprio e que as discussões sobre candidaturas e eleições serão feitas em um segundo momento.

Os nomes discutidos hoje para disputar a Presidência em 2022 são os do ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, do jornalista e apresentador da Rede Bandeirantes José Luiz Datena e do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco.

Bolsonaro não terá o palanque do partido, agora com a maior bancada na Câmara dos Deputados e com fundo partidário de R$ 160 milhões para 2022.