Dono da única funerária de Xapuri morre em Rio Branco, vítima da Covid-19

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Raimari Cardoso

Familiares do empresário Gilberto Pessoa de Souza, de 46 anos, proprietário da única funerária de Xapuri, informaram o seu falecimento, ocorrido na manhã desta quarta-feira, 17, em Rio Branco, depois de lutar por vários dias contra a infecção causada pelo novo coronavírus.

A Assessoria de Divulgação Social da prefeitura de Xapuri confirmou a morte do empresário e publicou nota de pesar e de solidariedade à família pelo seu falecimento. Ele é pai do coordenador do programa Criança Feliz, do Centro de Referência da Assistência Social (Cras) do município, Gilvan Mendonça de Souza.

Gilberto estava internado no hospital de campanha do Instituto de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into), desde o começo de fevereiro, quando testou positivo para a doença. De acordo com as informações apuradas, depois de ser intubado, ele não apresentou melhoras e teve o seu estado agravado nos últimos dias.

Durante todo o período da pandemia, o agente funerário se manteve na linha de frente da crise sanitária no município, agilizando os procedimentos e realizando todos os sepultamentos ocorridos na cidade. Também contaminada pelo coronavírus, a esposa de Gilberto também esteve hospitalizada, mas se recuperou da doença.

Com esse óbito, Xapuri acumula 22 mortes por complicações da Covid-19, segundo os dados da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa). No entanto, 5 delas ainda não foram inseridas no Boletim da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre). Desde o começo da pandemia, o município registrou quase 2.500 casos de coronavírus.