??

Governo do Estado pretende implantar Escola Cívico-Militar em Epitaciolândia

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Chiquinho Chaves

O governo do estado do Acre através da Secretaria de Estado de Educação e Cultura (SEE), está em fase de conclusão de estudo de viabilidade para que seja implantado no município de Epitaciolândia o sistema de escolas cívico-militares.

Segundo informações, a escola contemplada será a escola estadual Joana Ribeiro Amed, que tem uma boa estrutura. Ao que se sabe, a escola atende uma média de 400 alunos nos turnos matutino e vespertino, estudantes esses que preenchem as demandas dos colégios cívicos-militares.

O assessor de comunicação em exercício da SEE, Stalin Melo, nos repassou que a secretaria estadual de educação trabalha com a possibilidade de implementação, ainda este ano, de duas escolas cívico-militares. Uma em Rio Branco e outra em Epitaciolândia. “Está sendo trabalhado, está sendo organizado para o ano letivo 2021, mais duas escolas, já tem quatro escolas cívico-militares em operação e mais essas duas planejadas, uma para Rio Branco e outra em Epitaciolândia,” pontuou.

A iniciativa de implantar os sistema cívico-militar em Epitaciolândia partiu do próprio governo do estado que hoje conta com essa experiência em estudo, na capital Rio Branco, Cruzeiro do Sul e Senador Guiomard. Contudo em 2019 a professora Rosimari Ferreira, Coordenadora Geral do Núcleo de Educação da SEE em Epitaciolândia esteve com o então coordenador das escolas militares no estado do Acre, professor Albernilde Ramos, solicitando a instalação de uma escola militar em Epitaciolândia. O mesmo pedido foi reforçado pelo ex-vereador Samuel Hassem na tribuna da Câmara de vereadores.

O professor Albernilde Ramos, está atualmente sendo gestor da Escola cívico-militar Wilson Barbosa no bairro Cidade do Povo em Rio Branco. Entusiasta desse programa, Ramos destaca que os grandes diferenciais nessa modalidade de ensino estão nas evasões com nível zero, além do currículo diferenciado e aulas extra curriculares em contra turno, como balé, xadrez, capoeira, taekwondo e outras.

Vale salientar que nas Escolas Cívico-militares, a gestão é feita pelos professores da rede em parceria com os militares da reserva disponíveis na região que, no caso, são responsáveis por trabalhar a parte cívica. Apenas nas escolas militares em si é que a gestão é feita por militares.

Atualmente, há quatro escolas cívico-militares em funcionamento no Estado. Na capital acreana a escola que adota o sistema escolar cívico-militar é a Escola Wilson Barbosa, na segunda maior cidade acreana, Cruzeiro do Sul, a Escola beneficiada é a Madre Andegundes, e no município de Senador Guiomard, duas escolas estão nesse sistema, Escola Aldaci Simões e Escola 15 de Junho.