Jon Jones é preso acusado de violência doméstica e lesão corporal

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

 Diego Ribas, em Las Vegas (EUA)

Está cada vez mais difícil Jon Jones se distanciar das confusões em sua vida pessoal. Dessa vez, o polêmico episódio envolvendo o ex-campeão dos meio-pesados (93 kg) do UFC aconteceu na manhã desta sexta-feira (24), em Las Vegas (EUA). De acordo com à ‘ESPN’ americana, um porta-voz da polícia informou que ‘Bones’ foi preso por acusações de violência doméstica, lesão corporal e violação de veículo. A informação foi confirmada pela reportagem da Ag Fight com a delegacia local.

O lutador está atualmente sob custódia no Centro de Detenção do Condado de Clark, e a fiança a ser paga para sua soltura é de oito mil dólares (cerca de R$ 42 mil). A notícia da nova prisão de Jones caiu como uma bomba na comunidade do MMA, uma vez que a estrela do esporte participou da cerimônia de novas adições ao ‘Hall da Fama’ do UFC, realizada na última quinta-feira (23), em Las Vegas (EUA). Inclusive, o ex-campeão da companhia foi homenageado pela batalha que protagonizou com Alexander Gustafsson, disputada em 2013.

No entanto, horas depois de ter seu nome elevado, Jones voltou a ter problemas com a lei. Em 2012, ‘Bones’ sofreu um acidente em Nova York (EUA) e foi preso por dirigir alcoolizado. Em 2015, a polícia de Albuquerque (EUA), informou que o ex-campeão do UFC ultrapassou um sinal vermelho, bateu seu carro no veículo de uma mulher grávida e teria fugido a pé do local, sem prestar socorro, deixando a mesma ferida.

Após a inspeção, os policiais encontraram um cachimbo com maconha dentro do carro do lutador. Em 2019, o atleta foi acusado de agressão por uma garçonete de um clube para adultos. A funcionária alegou que a estrela do MMA lhe deu um tapa, a colocou em um estrangulamento, beijou seu pescoço e tocou suas partes íntimas sem a permissão. O profissional também possui histórico com utilização de armas de fogo, drogas e substâncias proibidas.