Moradores entregam assinaturas no MP contra instalação de centro para menores infratores na cidade

104

Alexandre Lima

Uma comissão composta pelo vereador de Brasiléia Charbel Saady (PP), representando a Câmara Municipal, moradores do Bairro Raimundo Chaar e adjacências, estiveram na sede do Ministério Público nesta quinta-feira, dia 13, para entregar uma justificativa acompanhada de 500 assinaturas, contrários a instalação do Centro Socioeducativo para Menores Infratores às margens do Rio Acre.

A decisão imposta pelo Instituto Sócio Educativo do Acre (ISE/AC), vai de encontro aos interesses da população brasileense que sequer foi consultada, além da Câmara Municipal, onde tem a rejeição da maioria dos edis. Até mesmo um projeto não foi apresentado para que justificasse o local, que é privado, localizado próximo de duas escolas, ao lado de uma área residencial e na beira do rio, sendo considerado área de risco.

Na justificativa, entregue para a assessora da promotora de Justiça Diana Soraia Tabalipa que se encontrava ausente do Município, os moradores e vereadores, esclarecem que não são contra a implantação do Centro, mas, da forma que foi decidido e o local que não irá corresponder ao que pretendem, podendo se tornar pequeno sem espaço suficiente para realização de atividades socioculturais para os menores, já que vai receber menores de quatro cidades.

Foi perguntado a assessora da Promotora, Karine Franchesca, se havia algum documento que verberasse a palavra dos representantes do ISE, onde disse que o MP e Judiciário local, ‘autoriza’ a implantação do Centro no centro de Brasiléia. Fato esse desconhecido até então e seria investigado.

“Tudo o que está sendo feito, está nebuloso. Não vamos nos calar frente a essa decisão que está fora do plano diretor do Município. Existe uma escola desativada fora dos limites da cidade na BR 317 que poderia ser cedida pela Prefeitura e ser adequada para essa atividade e com espaço suficiente”. Disse os representantes no MP de Brasiléia.

Foi informado que, caso seja necessário, os moradores irão atrás de mais assinaturas e realizarão ações para chamar atenção de todos. O caso será passado à Promotora e uma resposta poderá ser dada até a próxima terça-feira, dia 18.

Nos próximos dias, uma comissão será montada para que uma reunião fosse acertada com a prefeita de Brasiléia, Fernanda Hassem, seja informada oficialmente da ação contrária a decisão do ISE.