Recuperação de cratera no km 28 da BR-317 em Epitaciolândia vai custar R$ 2,1 milhões

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
 Raimari Cardoso – Correspondente em Xapuri – AC

O desmoronamento ocorrido na BR-317 em março deste ano, a 28 quilômetros de Epitaciolândia, tem sido uma das maiores dificuldades enfrentadas pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) com relação às obras de recuperação da rodovia federal entre Rio Branco e Brasiléia.

Desde quando ocorreu o rompimento da estrada, o tráfego está acontecendo por um desvio feito no local. Nos últimos meses, alguns acidentes que não resultaram em vítimas fatais fizeram aumentar a cobrança dos usuários da rodovia pela solução do problema, que oferece riscos, principalmente à noite.

Nesta quinta-feira (16), o superintendente do DNIT no Acre, Carlos Moraes, informou que o início das obras de recuperação da estrada no ponto do rompimento já está próximo. Ele disse que o processo licitatório já foi realizado e que a ordem de serviço deverá ser dada na próxima segunda-feira (20). A obra custará R$ 2,1 milhões.

Em junho passado, Carlos Moraes havia dito que a alta no preço do aço e do cimento era a razão da demora nos serviços de recuperação do rompimento da rodovia nesse ponto. Ele também informou que há outro desvio sendo recuperado, no km 192, nas imediações da fazenda Três Meninas.

“Lá está em obras, recompondo um aterro e substituindo uma linha de bueiros danificada”, explicou.

Sobre a recuperação da BR-317 como um todo, ele disse que entre Brasiléia e Assis Brasil estão ocorrendo serviços de manutenção com tapa buracos e remendos profundos. Ele considerou que modo geral o estado da rodovia está bom, embora ainda existam problemas pontuais de Rio Branco a Brasiléia e no perímetro urbano de Epitaciolândia e Brasiléia.

“Para sanar esses problemas emitiremos ordem de serviço no final da semana que vem, para empresa que venceu a licitação de manutenção desse trecho. Próximo a Assis Brasil temos alguns pontos críticos, mas a empresa segue trabalhando lá num ritmo razoável e tendo em vista a iminência do término do verão já solicitamos reforço das equipes”, acrescentou.