Sem Eficácia: Acre foi estado da região norte que mais recebeu cloroquina

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

 Lucas Vitor 

Um levantamento divulgado pela revista apublica.org, nesta quinta-feira, 26, mostra que o norte do país foi a região que mais recebeu cloroquina do Exército e da Marinha em relação à sua população: 519 mil unidades do medicamento foram enviadas à secretaria de saúde estaduais e municipais dos estados da região.

A cloroquina é fortemente defendida pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para o uso da covid-19, apesar de não possuir comprovação científica no tratamento contra o novo coronavírus e é fortemente desaconselhada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para tais fins.

Segundo dados, um quinto de toda a cloroquina enviada ao norte do Brasil foi enviada ao Acre, colocando o estado no topo dentre os que mais receberam cloroquina em relação à população em todo o país. Em 2018, Jair Bolsonaro foi o candidato à Presidência da República com a maior votação histórica no Acre, com 77,22% dos votos válidos. Rio Branco, reduto do PT, foi o município com o maior percentual de votos dados ao presidente eleito: 82,81%.

Foram mais de 100 mil comprimidos despachados à Secretaria Estadual de Saúde do Acre (Sesacre). O primeiro envio ocorreu em abril, com 8 mil comprimidos, a maior parte, 94 mil unidades, foi enviada em julho, totalizando 102 mil comprimidos.

De acordo com dados, em 2020, o Governo Federal e as Forças Armadas distribuíram 2,8 milhões de comprimidos de cloroquina produzidos pelos laboratórios do Exército e Marinha à população de todos os estados.

A maior parte desses medicamentos, mais de 2,4 milhões, foi distribuída via Ministério da Saúde a secretarias de saúde de estados e municípios. O restante, cerca de 441 mil comprimidos, foi enviado pelas próprias Forças Armadas a hospitais militares, depósitos e postos de saúde ligados ao Exército, Marinha e Aeronáutica.