Sergio Mesquita assume Secretaria de Saúde em Epitaciolândia no lugar de Cassius Hassem

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Chiquinho Chaves

A pasta municipal da saúde em Epitaciolândia tem novo secretário, trata-se do funcionário público estadual, escrivão de polícia Sérgio Mesquita de Castro (Serginho), homem de confiança do prefeito Sérgio Lopes (PSDB), que foi nomeado nesta terça-feira 06 de julho.

Serginho foi um dos coordenadores de campanha de Lopes em 2020, estava exercendo o cargo de secretário de administração municipal desde o inicio do ano e foi convidado pelo prefeito para assumir o comando da saúde municipal que estava sendo gerenciada interinamente pelo servidor Fábio Tenório, após a saída do odontólogo Cassius Hassem que esteve secretário até o final do mês de junho.

Em conversa com nossa equipe de reportagem, Mesquita conta que aceitou o convite para ser secretário de saúde de imediato. “Eu gosto de desafios, eu entendo que eles são bons com relação ao próprio desenvolvimento profissional, desenvolvimento psíquico, e mesmo não sendo formado em nenhuma área dita que seja da saúde, eu entendo que não é empecilho. Minha intenção ao aceitar ir pra secretaria de saúde foi amplamente humanizar o atendimento na ponta da linha…”, enfatiza.

Serginho conta que essa será uma experiência inovadora para ele que já esteve por 13 anos como escrivão de policia da regional do Alto Acre, na maioria desse tempo em conjunto com o então delegado Sérgio Lopes, agora prefeito. “Fiquei muito feliz pelas pessoas me mandando mensagens positivas e me desejando sucesso… Tenho uma excelente relação com todos os vereadores da base e de oposição e a grande maioria deles, me saudou dizendo que a indicação foi muito boa”, pontua ele.

Em várias sessões na Câmara Municipal, os vereadores, principalmente o vereador José Maria do PSL, foram enfáticos em cobrar a falta de medicamentos na farmácia municipal. Sobre esse assunto, o novo secretário conta que, em virtude de licitações da gestão passada terem vencido e não haver possibilidades de ser aditivadas houve falta de medicamentos psicotrópicos, mas que a farmácia municipal já está sendo abastecida.

Outra pauta abordada foi sobre o combate a Covid-19 em Epitaciolândia. Segundo Sergio Mesquita, o município tem aplicado de forma correta os recursos oriundos do Covid e prestado contas dos referidos recursos.

O novo secretário de saúde se prepara para inaugurar a UBS da comunidade Rubicom e trata os últimos detalhes da nona edição do programa “Saúde na Comunidade”, neste dia 10 de julho, na comunidade Terra Alta.

Por fim, Serginho destaca dois pontos que para ele vão dinamizar ainda mais sua passagem pela secretária de saúde. “Estamos com a ideia de em dois meses fazer com que a URPA, próximo ao Cantina Goiana, possa oferecer atendimento até a meia noite, de segunda a sexta-feira em principio, e de acordo com a demanda a gente poderá expandir até sábado e domingo”, diz.

Outro ponto é com relação aos programas Saúde na Comunidade, os famosos itinerantes, que já estão acontecendo em localidades rurais e vão permanecer até atingir ao máximo os produtores rurais. “Tem dado muito certo, a comunidade está nos procurando, nossa meta é fazer um programa Saúde na Comunidade a cada mês até o final da gestão”, finaliza.

A saída repentina de Cassius Hassem e Jhonatan Mansour do comando da saúde municipal

Sobre a saída de Cassius Hassem da secretaria municipal de saúde e seu braço direito Jhonatan Mansour, ainda é cheia de muito mistério. Cassius em conversa com nossa equipe de reportagem, pediu um tempo e disse que em outro momento vai falar sobre o assunto.

Jhonatan Mansour foi um pouco mais além e confessou que sua passagem pela saúde municipal tinha prazo de validade. “Chiquinho, eu estudei 6 anos de medicina na Bolívia e mais 1 ano e meio de complementação no Brasil. Eu trabalhava muito, muito mesmo, não tinha tempo para praticamente nada, preciso tirar meu CRM, correr atrás disso”, inicia ele.

Em outro trecho de nossa conversa, Mansour conta que saiu com a sensação do dever cumprido, pois em pouco tempo conseguiram implantar vários projetos importantes como os serviços de eletrocardiograma com laudo, oito edições dos programas saúde na comunidade, fase final do projeto de exame de dermatologia com laudo e sete especialidades do Telemedicina.

“Mesmo ganhando um salário mínimo, eu fazia por gostar, por querer contribuir um pouco com a saúde da população. Se fosse pelo salário eu não estava lá. Encarava como se fosse um trabalho social”, comenta Jhonatan.

Ao ser questionado sobre sua exoneração, Jhonatan diz que pediu demissão ao prefeito e ele aceitou. “Agradeci a oportunidade, continuo torcendo pela gestão, pois entendo que quando a gestão vai bem quem ganha é a população”, finaliza.

O prefeito Sérgio Lopes também foi procurado por nossa equipe e nos repassou que tanto Cassius Hassem,  quanto Jhonatan Mansour, foram exonerados a pedido dos mesmos.