Taxistas e moto taxistas solicitam fiscalização de motoristas clandestinos em Brasiléia

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

 Por Assessoria

Aconteceu na manhã desta última Quarta-feira 14/04, uma reunião no setor de cadastro no município de Brasiléia, participaram o vice-presidente da câmara municipal, vereador Marquinhos Tibúrcio, o gerente do setor de cadastro de Brasiléia, Mario Jorge, presidente do sindicato dos taxistas, Lourenço Martins e representantes dos Moto taxistas.

Taxistas e moto taxistas que atuam em Brasiléia reivindicaram contra a realização de transportes clandestinos no município. O grupo reivindica maior fiscalização dentro do município e estradas, para que seja reduzida a atividade ilegal, pois argumentam que o serviço não está regulamentado no município, além disso os taxistas se queixam que esses motoristas praticam o transporte intermunicipal, com a plataforma daqueles que são cadastrados autorizando a circulação e transporte dos passageiros dentro do município apenas.

É importante ressaltar que a população deve ter assegurado seu direito de escolha para se movimentar pelas cidades. A plataforma desses motoristas ressalta ainda que não é uma empresa de táxi, muito menos fornece este tipo de serviço, mas sim uma empresa de tecnologia que criou uma plataforma tecnológica que conecta motorista particulares para a circulação em municípios.

“A reinvindicação é em relação aos carros clandestinos que atuam dentro do município e estradas, não estamos aqui para brigar com o aplicativo, pelo contrário estamos para ajudar, pois existe uma lei que rege a questão dos aplicativos, eu sou autor da lei, o aplicativo  é legal, inclusive iremos solicitar aos donos de plataformas para comparecerem ao setor de cadastro, pois algumas plataformas não estão exigindo o Cadastro legal desses motoristas, e se estão, é preciso que haja fiscalização, pois as pessoas estão se tornando motoristas clandestinos de passageiros, criando cartões, trabalhando por ligações e não pelo aplicativo muitas vezes sem CNH, levando riscos para as pessoas, muitos não possuem o cadastro nas plataformas oficiais de mobilidade urbana, então pedimos para que a prefeitura solucione esse problema”. Ressaltou o parlamentar, marquinhos Tibúrcio (MDB).