Várias denúncias contra prefeitura marcam vigésima sexta sessão ordinária na Câmara de Vereadores de Epitaciolândia

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Renny Carvalho

Na manhã desta segunda-feira 18, a Câmara municipal de Epitaciolândia realizou a vigésima sexta sessão ordinária de 2021 na Sala das Sessões Raimundo Francisco Ribeiro, com a presença de oito dos nove vereadores, o vereador José Antônio (Nego), do Progressista, justificou ausência.

Acompanhe um resumo da fala dos vereadores em tribuna no Grande Expediente:

O Vereador José Maria (PSL): Iniciou sua fala cumprimentando a plateia presencial e virtual, trouxe seu primeiro pedido de providência relacionado a empresa Energiza que continua com seus preços e tarifas exorbitantes e a falta de informações para que as reclamações sejam feitas, que o mesmo procurando os responsáveis para enviar um oficio para esclarecimentos, não encontrou. Mencionou a situação que aconteceu na sexta feira, pois não havia médico na URPA e os pacientes foram realocados para outra unidade onde também não foram atendidos. E quando necessitaram da ambulância, foi negado ao paciente pois estava atendendo ao senhor Marcelo Galvão e que pela negativa do motorista, o próprio vereador levou o paciente em seu veículo até a unidade que estava atendendo e Chegando na UBS do Aeroporto, foi informado que a médica não atendia mais que 15 pacientes e citou sua tristeza com a burocracia que ronda os serviços municipais, pois quem está doente não pode esperar e graças a seu pedido à medica Mari Kador o paciente foi atendido. Falou sobre sua ida a Associação “Fronteira” onde foi com o vereador Pantico da Água, ocasião da festa do dia das crianças, ali várias pessoas fizeram reivindicações e pediram apoio para a realização de um campeonato de futebol rural, e nesta mesma ocasião ouviram o clamor dos produtores locais sobre a má qualidade do ramal que foi feito o paliativo esses dias e já está dando problemas devido as chuvas.  Também parabenizou ao vereador Messias pela ajuda na festa do dia das crianças naquela comunidade.

O Vereador Messias Lopes (PT): Iniciou sua fala agradecendo a DEUS e cumprimentando aos presentes. Reiterou a fala do Vereador José Maria sobre a empresa Energiza, que tem feito o que bem quer com a população e se quer tem um representante para recolher as demandas. Cedeu a fala para o vereador Rubens que disse ser contra a privatização da água e serviços sanitários justamente por essa burocracia e que trará muitos prejuízos ao município. Questionou sobre a falta de médicos que vem acontecendo semanalmente e mesmo com todo o esforço da secretaria de saúde em fazer um bom trabalho, gostaria de saber qual a dificuldade que o município está tendo para suprir a demanda da população em relação aos médicos e dentistas. Que vão estar cobrando da secretaria sobre a carga horária dos médicos e porquê não estão cumprindo a mesma. Falou sobre o piçarramento dos ramais (Santana, km 12 e Bahia – Fontenele) onde foi feito as limpezas dos ramais, de péssima qualidade, e com as chuvas tem deixado as comunidades sem trafegabilidade. Pediu a recuperação do ramal do km 23 do Guajará, que beneficia os ramais adjacentes e que seja feito com urgência pois diminui muito o trajeto dos moradores desses ramais. Falou sobre sua visita ao ramal da cachoeira, no km 32 onde tem uma ponte que precisa urgentemente de recuperação, disse que estão chegando ao final do ano e que faltam várias pontes precisando de manutenção que hoje existe uma facilidade maior pois o produtor rural faz parceria nessas recuperações e só precisa que a prefeitura faça sua parte e que a população tem cobrado dia e noite sobre as paliativos das ruas da cidade. Fez um pedido de providências para a passarela que liga o bairro Vila Vitória ao centro, que está em péssimas condições e precisa de um paliativo.

Vereador Rubens Rodrigues (PSD): Iniciou sua fala cumprimentando os demais colegas vereadores juntamente a plateia. Falou sobre o escoamento da água nos ramais, que o inverno está dando seus primeiros sinais e que esse assunto foi avisado e debatido várias vezes na tribuna, disse que acredita que todos os ramais precisam ter um planejamento de recuperação que só a limpeza não dará conta. Disse que o prefeito Sergio Lopes prometeu transparência, mas que só ficou nas palavras, e que parece estar com medo da votação do orçamento. Trouxe uma reclamação de algumas gestoras, sobre sacolões que não foram entregues a algumas pessoas que tinham sido endereçadas, que o mesmo vai buscar saber o porquê essas pessoas não receberam os seus sacolões e para quem foi dado os mesmos. Disse que o poder público não está fazendo favor, mas sim está fazendo sua obrigação pois as verbas têm vindo, e que vai lutar por uma emenda para uma van que atenda as mais de 140 crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA) que tem no município, além de reivindicar assistência e de medicação que são obrigatórias a distribuição gratuita a população. Disse que não tem feito críticas para o mal, mas para que as coisas se resolvam. Solicitou que seja apresentado em sua mesa a lista de 12 funcionários que foram contatados no período de eleição de 2020 pelo antigo presidente da Câmara e que vai tomar as devidas providencias até com pedido de cassação do ex presidente uma vez que nunca viu esse total de funcionários trabalhando nesse período mencionado no legislativo municipal. Finalizou pedindo que o poder executivo informe quanto a gestão passada deixou em caixa para a atual gestão, uma vez que várias ruas foram licitadas e não foram recuperadas a exemplo da Rua Fontenele de Castro que dá acesso à Escola Belo Porvir onde os buracos são muitos e a trafegabilidade de veículos podem causar acidentes com alunos, sem contar que pela ausência de informação o gestor atual pode estar até cometendo pedaladas fiscais.

Vereador Pantico da Água (SD): Iniciou sua fala cumprimentando a mesa e a casa, falou sobre a situação dos esgotos a céu aberto que estão em vários pontos da cidade que estão incomodando a população, principalmente no Bairro da Satel próximo a escola José Hassem e pediu que o secretário de obras possa estar tomando providencias sobre isso. Parabenizou os demais companheiros, pela visita ao ramal Bahia na Associação Fronteira, onde realizaram uma ação para as crianças do ramal em alusão ao dia 12, disse que houve um pedido de uma escola para aquela população, pois os pais demonstraram sua preocupação com os estudos de seus filhos. Deixou registrado sua indignação com a Energiza, que só sabe cobrar dos munícipes, mas na hora de atender as situações da população não existem representantes disponíveis para prestar atendimento à população.

Vereador Marcos Ribeiro (PSDB): Iniciou sua fala cumprimentando a imprensa, a plateia e os demais colegas. Em seguida, foi justificando e dando respostas as críticas já feitas pelos seus companheiros, disse que quando o prefeito assumiu a gestão, todos os ramais estavam intrafegáveis e que ele deu prioridade pela limpeza e paliativos para dar acessibilidade urgente as comunidades. Falou que os moradores dos ramais não estão tão “revoltados” assim pois foi explicado a esses moradores que as máquinas irão voltar e que tem a plena convicção de que o prefeito Sérgio Lopes vai montar uma equipe para piçarrar os pontos críticos, dando vasão a água. Disse que a gestão tem compromisso com a população e que mesmo os vereadores dando a entender que nada será feito, o prefeito irá cumprir com a demanda dos munícipes. Falou sobre a situação mencionada pelo vereador José Maria na saúde e que a gestão pública não pode admitir as pessoas serem destratadas por agentes públicos e esse tipo de comportamento dentro de uma área tão sensível quanto a saúde é inaceitável. Rebateu as críticas do vereador Rubens, sobre uma “ Possível” articulação política na questão da votação do orçamento, e que 30 % do orçamento é para ajudar nas questões mais urgentes para que o prefeito não perca tempo com burocracias de votação e aprovação dos vereadores. Disse que a demanda é muito grande e que tudo custa dinheiro, pediu credibilidade para o prefeito, pois se a prefeitura tiver livre acesso poderá realizar as coisas de forma mais eficaz. Parabenizou os demais colegas pela iniciativa e por estarem fazendo o seu trabalho de forma correta ao reivindicarem.

Vereador Diojino Guimarães (MDB): Cumprimentou os demais colegas e a plateia. Iniciou sua fala parabenizando os discursos dos colegas Rubens e Marcos Ribeiro, disse que o vereador Marcos nasceu e se criou aqui e por isso tem vontade de ver essa mudança, porém que o prefeito Sergio Lopes não compartilha desta mesma vontade a se confirmar nas amostras de algumas páginas do portal da transparência, onde o Funcionário Marcelo Galvão, aparece em dois lugares ao mesmo tempo, pois é funcionário do quadro municipal e trabalha também como prestador de serviço para o município, e que essa prestação de serviços tem valor mais alto que seu próprio salário e em dez meses de gestão o funcionário e prestador de serviços já recebeu em folha a parte mais de 24 mil reais dos cofres públicos. Falou que isso será motivo de denúncia para apuração do horário em que ele presta esses serviços. Disse também que se o prefeito começasse a investir o dinheiro que gasta com festas no intuito de se aparecer, evitar gastos com alugueis indevidos de carros, imóveis e reformasse os prédios públicos que já tem no município e estão abandonados ou investisse no município de forma inteligente e eficaz, Epitaciolândia seria outra. Pediu para que o prefeito saia das quatro paredes do gabinete e vá visitar as ruas da cidade e não se esconda do povo que ele foi humildemente pedir votos. Disse Epitaciolândia não precisa de mais saqueadores dos cofres públicos e que o prefeito só pensa no seu próprio conforto e luxo como é o caso de uma licitação para compra de água mineral e outros itens desnecessários. Lamentou ter vereador que suba na tribuna para defender a gestão e esquecer o povo. Mencionou ser um tapa na cara dos epitaciolandenses os absurdos que a atual gestão faz com dinheiro do povo por uma pessoa que nem aqui mora. Lembrou que Epitaciolândia tem 20 ruas licitadas, mas que até hoje não foram feitas ainda. Finalizou relatando que se uma pessoa precisar de uma passagem via secretaria de ação social do município além do não ainda recebe ignorância e deboche da atual gestão.